4 grandes sinais que regem as mudanças no mercado econômico que você não deve ignorar

4 grandes sinais que regem as mudanças no mercado econômico que você não deve ignorar

Que o mundo está mudando nós já sabemos, mas será que estamos entendendo de fato, essas mudanças?

Será que nós sabemos para onde caminha a humanidade?

Será que você, enquanto profissional, sabe como se adaptar ou se preparar para este mercado?

 

Neste post quero te dar uma visão ampla sobre quais são as 4 grandes forças que regem as mudanças no mercado econômico e como elas estão impactando as organizações, as profissões e a humanidade. Já vou logo afirmando…  Você não deve ignorá-las.

 

O mundo atual é complexo

 

Até o presente momento já deu para entender e sentir que o mercado de trabalho está mudando e que existem novas habilidades e inteligências extras que o profissional precisa desenvolver para se manter atualizado, além daquelas específicas que são importantes para o desenvolvimento de uma certa atividade ou cargos, como os de um engenheiro, médico e advogado, por exemplo.

 

Mas o mundo atual é complexo e as coisas estão sempre inter-relacionadas, intercaladas, interligadas e interdependentes, ou seja, o mundo está cada vez mais complexo, de fato!

 

Nós estamos em uma Era de Mudança ou em uma Mudança de Era?

“Nós não estamos passando por uma era de mudanças, nós estamos passando por uma mudança de era”. – Murilo Gun.

 

Todo mundo um dia já estudou isso na escola – ainda mais se você, que está lendo este post, pertence ao formato brasileiro do ensino tradicional presente até os dias de hoje – então, apenas para relembrar… Na história da humanidade nós já vivemos três grandes etapas da Revolução Industrial:

 

  • Era da Industrialização Clássica (1900 a 1950)
  • Era da Industrialização Neoclássica (1950 a 1990)
  • Era da Informação (a partir de 1990)

 

Aqui apresento um panorama geral sobre essas três Eras da Revolução Industrial e o reflexo no mercado de trabalho para aquelas organizações que não estão conseguindo se adaptar à essas diferentes eras nos dias de hoje.

 

Para esta última Era, que é a que mais nos interessa neste contexto, alguns autores ainda a chamam de:

  • Era do Conhecimento – Marc Haley
  • Era Caórdica – Dee Kock
  • Era da Colaboração – Dom Tapscot
  • Era da Abundância – Peter Diamonds
  • Era Exponencial – Singularity University
  • Era Pós Digital – Walter Longo
  • Quarta Evolução Industrial – Klaus Schab

 

Não importa os nomes que se dão a este novo momento, o que você precisa entender mesmo, é que as coisas estão mudando com uma velocidade nunca visto antes, e que para sobreviver e se adaptar a este mundo complexo, é necessário mudar a forma de pensar.

 

Aqui listo cinco pontos importantes que te ajudam a entender como começar essa mudança.

 

  1. Aceite que o mundo é complexo e que você vai precisar mudar
  2. Conforme-se que você não conseguirá entender tudo, o mundo é complexo mesmo.
  3. Entender quais são as principais forças que estão moldando o mercado de trabalho.
  4. Analisar quais são as habilidades que você precisa desenvolver para viver e não apenas sobreviver.
  5. Começar!

 

Já dizia o grande físico Albert Einstein:

“Insanidade é fazer as coisas do mesmo jeito esperando resultados diferentes”.

 

4 grandes sinais que regem as mudanças no mercado econômico

Para te ajudar a entender quais são as quatro grandes forças que regem as mudanças no mercado econômico e que podem atingir você e o seu mercado, é necessário entender o que têm acontecido em nosso comportamento e na forma com a qual consumimos produtos e serviços os dias de hoje.

 

1. PLANETA TERRA CHAMANDO…

 

Nunca antes na história da humanidade falou-se tanto na importância de cuidar do Planeta Terra como agora. Nosso Planeta está nos chamando a atenção toda vez que acontece alguma terrível catástrofe natural, e de fato, se não começarmos a cuidar dele agora, não sobreviveremos aqui por muito tempo.

 

Por isso temas como: Economia Compartilhada, Economia Circular, Sustentabilidade, Consumo Consciente e Reciclagem são palavras que as organizações precisam incorporar ao seu plano estratégico como medidas de ação para se manterem competitivas no mercado.

 

2. CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO

 

O mundo está abarrotado de pessoas, e estamos vivendo cada vez mais em um busão lotado em horário de pico, se não fosse pelo fato de que a nossa situação é um pouco pior, já que a lotação é constante.

 

Em alguns países do mundo existe uma alta taxa de natalidade, enquanto em outros, o aumento da expectativa de vida. No meio do caminho, jovens cruzam com seus avós, já aposentados, nos corredores da mesma empresa como colegas de trabalho. Que mudança hein!

 

Mais uma vez na história da humanidade este fato é inédito, uma miscelânea de gerações em diversos contextos sociais, principalmente no ambiente de trabalho e, a necessidade de adaptação a fim de melhorar a convivência entre elas.

 

Além é claro dos novos tipos de relacionamentos tanto no contexto familiar, quanto no profissional que acabam surgindo.

 

De olho nessas diversidades de informações e necessidades, quantas profissões novas não podem surgir? Fica aí uma questão a ser respondida por você.

 

A matemática ainda continua sendo simples: Mais pessoas, somado a mais problemas a serem resolvidos é igual a mais soluções. Pense nisso!

 

3. AUTOMOAÇÃO

 

Todo trabalho que for linear, repetitivo e programado vai sofrer um impacto imediato, por menor que seja.

 

Pensa rápido: Quantas profissões que você conhece foram extinguidas ou substituídas por uma máquina nos últimos 20 anos?

 

Resposta: Datilógrafo, Caixas de banco e de supermercados, Telemarketing, Call Center (aqueles em que as pessoas já eram robôs antes mesmo de serem substituídos por um) e por aí vai.

 

Estima-se que em 2030 para cada dez empregos, quatro serão extinguidos do mapa e, os outros seis, de alguma forma, serão impactados por toda essa automação.

 

4. CONECTIVIDADE

 

Uma frase muito marcante nos anos 80 foi a do Velho Guerreiro Chacrinha que dizia: “Quem não se comunica se trumbica” e outra que pode se tornar marcante em pleno século XXI é a inventada por mim mesma: “Quem não se conecta fica – literalmente- perdido”.

 

Caso tenha batido palma…Obrigada! De nada.

 

Tudo hoje, se pararmos para analisar está conectado a algo. Estamos cada vez mais dependentes da tecnologia e conectados a ela. Até pessoas serem marcadas com um chip – que até então era absurdo de pensar – já estamos considerando.

 

O mundo dos “ Os Jetsons” está cada vez mais próximo de nós! E ainda teve gente que duvidava que uma família em 2062 pudesse viver com grandes avanços tecnológicos, como carros voadores, cidades suspensas, trabalho automatizado, toda a interatividade de aparelhos eletrodomésticos e de entretenimento, robôs como criados e tudo o que se pode imaginar para o futuro.

 

Hoje, 2062 está logo aí, e já é possível imaginar tudo isso e muito mais. Mas em 1962 – ano da primeira exibição do desenho – era um absurdo pensar que 56 anos à frente, aconteceriam todas essas transformações.

 

Ouso a dizer que se nesta época existisse a Inquisição Santa, a dupla Hanna-Barbera certamente teriam sido queimadas na fogueira santa acusadas de bruxaria. Só pode!

 

RESUMINDO…

Então para encerrarmos este capítulo, as quatro grandes forças que já estão acontecendo, aqui e agora, e impactando na mudança significativa dos nossos hábitos são: Cuidado com o Meio Ambiente, Crescimento da População, Automação e Conectividade.

 

Agora basta saber, quais são as novas habilidades que você precisa desenvolver para se adaptar a este mundo complexo… Mas este é assunto para o post da semana que vem!

 

Comente aqui!

Deixe um comentário :)